Vítimas da Barragem Algodões não recebem as indenizações há 4 meses


O Governo do Piauí completa, no próximo dia 20, quatro meses que não repassa a indenização das famílias

Corsino Medeiros diz que as famílias estão cobrando a indenização atrasada

vítimas do rompimento da Barragem de Algodões, no município de Cocal, norte do Piauí. A indenização foi determinada pela justiça.

O valor dos quatro meses atrasados é de R$ 8 milhões, são R$ 2 milhões mensais. São mais de 970 famílias que aguardam os recursos da indenização.

O presidente da associação que representa as vitimas da Algodões, José Corsino Medeiros, disse que a informação que tem é que o governo irá pagar as famílias em setembro. Segundo ele, as famílias estão lhe cobrando o atraso da indenização. “Exatamente agora que está nos festejos todo mundo está atrás de mim perguntando: e agora? Como é o pagamento? Quando é que vai sair? Aí eu disse que me disseram que vai ser em setembro. E eles perguntaram por que em setembro. Eu disse: pergunta para o governador?”, falou José Corsino.

Ele informou que as famílias pretendem aguardar a chegada do governador Wellington Dias da China e visita-lo para saber o que está acontecendo. As famílias pretende ir ao Tribunal de Justiça do Piauí, também, para ver porque está acontecendo isso com eles.

A reportagem do PARLAMENTO PIAUÍ tentou contato com o secretário da SASC, deputado Zé Santana, por telefone, porém os dois números dele estavam fora da área.

A indenização foi definida na Justiça no valor de 60 milhões de reais e foi parcelada em 30 meses, no valor de 2 milhões de reais mensalmente.