Plano de ação para enfrentamento à violência no trânsito é discutido

Plano de ação para enfrentamento à violência no trânsito é discutido

A governadora em exercício Regina Sousa esteve reunida com representantes do Programa Vida no Trânsito, coordenado pelo Ministério da Saúde, em parceria com a Organização Pan-Americana de Saúde. O objetivo do encontro, que aconteceu no Palácio de Karnak nesta quarta-feira (07), foi discutir um plano de ação para o enfrentamento à violência no trânsito no Piauí. Também participaram da reunião representantes da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Piauí (OAB-PI), Secretari Regina Sousa está à frente do Governo do Piauí a de Estado da Saúde (Sesapi), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Militar do Piauí (PM-PI). "A proposta é trabalhar juntos, apoiando o governo e os diversos órgãos que atuam com o tema para desenvolver um plano contundente que mude a realidade epidemiológica relacionada aos traumas de trânsito no estado. A maioria das vítimas são jovens e a prevenção é importante para salvar essas vidas e até mesmo em prol da economia, pois a despesa com aqueles que ficam com sequelas é muito alta. Vamos criar um grupo de trabalho e incluir outros órgãos na discussão. Precisamos unificar esse trabalho para traçar as metas e dentro de um ano já obter resultados concretos de mudanças nesses índices”, destacou Regina Sousa. Segundo a coordenadora do programa Vida no Trânsito, Cheila Marina, o Piauí é hoje o segundo estado que oferece mais risco de morte no trânsito, especialmente para usuários de motocicleta e para pedestres. “No entanto, Teresina foi um dos primeiros municípios a desenvolver esse programa junto ao governo federal, com a Organização Pan-Americana de Saúde e a Organização Mundial da Saúde. É uma cidade que, desde 2010, vem implementando ações e agora estamos trabalhando para que os estados possam definir os municípios prioritários para desenvolver ações de prevenção no seu escopo”, afirmou Marina. De acordo com a coordenadora da Organização Pan-Americana de Saúde, Vera Lídia, a intenção é discutir o quê, como e quais cidades poderão desenvolver ações semelhantes ao que Teresina desenvolveu, conseguindo estabilizar e reduzir o quadro de mortalidade por trauma de trânsito ao longo dos anos. “O fato de o governo assumir a frente desse processo, certamente dá uma legitimidade muito maior para o programa e, inclusive, o compromisso de todos os setores envolvidos. O objetivo final é a redução dos índices de mortes e lesões decorrentes do trânsito no Piauí”, pontuou Lídia.   Fonte: CCom

Dê sua opinião: