Poderes

Senadores batem boca na CPI da Pandemia: "vagabundo", "ladrão", "picareta"; VEJA!

Renan Calheiros e Jorginho Mello trocaram acusações na CPI do Senado

Senadores tiveram que ser contidos na CPI da Pandemia do Senado

Senadores tiveram que ser contidos na CPI da Pandemia do Senado Foto: Reprodução/TV Senado

A CPI da Pandemia teve durante a sessão desta quinta-feira (23) um dos momentos mais tensos desde a instalação da comissão. Os senadores Renan Calheiros (MDB-AL), relator, e Jorginho Mello (PL-SC) trocaram acusações, entre gritos de "puxa-saco", "picareta" e "vagabundo". Colegas parlamentares precisaram intervir para evitar um confronto.

O tumulto começou quando Renan Calheiros disse que há corrupção na gestão do presidente Jair Bolsonaro e citou como exemplo o fato de o governo ter feito contratos de compra de vacinas e insumos contra a pandemia com empresas agora investigadas.

Veja o vídeo da TV Senado postado pelo portal Poder360:



"Foi empresa dessa gente escolhida pelo presidente para comprar vacina. Ele preferiu esse tipo de negociação. É por isso que tem aumentado a cada dia a percepção de que o governo é um governo corrupto", afirmou Renan.

Jorginho Mello, aliado do Palácio do Planalto, não gostou da declaração e tentou defender Bolsonaro.

"Não foi o governo que escolheu [as empresas]. Foram os picaretas que tentaram vender", bradou.

O relator reclamou da interrupção, já em tom elevado. "Eu não permito que me interrompam. Pode defender o seu presidente da República quando quiser. Na hora que eu falo, não".

Jorginho Mello ainda repetiu que o governo não escolheu negociar com "picaretas".

Renan Calheiros ressaltou que não admitia ser interrompido. Então Mello gritou:

"Vá para os quintos!"

"Vá vossa excelência, com o seu presidente e o Luciano Hang [empresário aliado de Bolsonaro]", respondeu o relator.
Jorginho defendeu Hang:

"Vá lavar a boca para falar do Luciano Hang, um empresário decente, um homem honrado".

"Vá lavar a tua, vagabundo", atacou Renan Calheiros.


Senadores foram copntidos para não chegarem às vias de fato
Foto: Poder360

Contidos pelos colegas

A partir daí, o bate-boca se intensificou de vez. Jorginho chamou Renan de "ladrão e picareta". O relator repetiu as mesmas ofensas para o colega.

Em meio ao tumulto, Renan se levantou da tribuna para se aproximar de Jorginho Mello, sentado em um dos assentos do plenário da comissão.

A CPI ainda não havia registrado uma discussão em que senadores tivessem se levantado para tirar satisfações um com o outro.

Formou-se um tumulto em torno dos dois parlamentares. Renan Calheiros chamou de "puxa-saco" Jorginho Mello, que devolveu: "Vagabundo”

Demais parlamentares presentes tiveram que conter fisicamente, até mesmo com abraços, os dois senadores. Com isso, os ânimos aos poucos se acalmaram, Renan Calheiros voltou à mesa diretora da CPI, e o depoimento desta quinta, do empresário Danilo Trento, foi retomado.

Fonte: Agência Senado

Dê sua opinião: