Poderes

Ciro chama secretário de "Rafinha Pé de Chumbo" e recebe o troco na mesma moeda

"Pedimos bênçãos de Deus para essas almas angustiadas", escreveu Rafael Fonteles

Ex-presidente Lula com Rafael Fonteles e Wellington Dias na chegada ao Piauí

Ex-presidente Lula com Rafael Fonteles e Wellington Dias na chegada ao Piauí Foto: Divulgação

A troca de farpas entre ex-aliados começou cedo nesta pré-campanha ao governo do Piauí. O baixo nível e os ataques pessoais de lado a lado prometem fazer da campanha eleitoral de 2022 um "circo dos horrores", com as redes sociais sendo usadas para disseminar fake news e outras baixarias.
Em vídeo gravado durante uma viagem a Miguel Leão, no Médio Parnaíba, no final de semana, o ministro-chefe da Casa Civil, senador Ciro Nogueira (PP), chamou o secretário de Estado da Fazenda, e coordenador do Programa PRO Piauí, Rafaeal Fonteles, de "rafinha pé de chumbo" [pé de chumbo é aquele candidato que não sobe nas pesquisas], ao criticar as "estradas esburacadas", os "postos de saúdes que não foram construídos"e "nem as vacinas que não foram compradas".

O secretário reagiu no Instagram. "O Ministro e sua trupe bolsonarista no Piauí estão seguindo bem o exemplo de seu chefe Bolsonaro: decadentes e desesperados, partem para piadas e agressões contra o governo que eles faziam parte até o ano passado. Pedimos bênçãos de Deus para essas almas angustiadas", postou.

A ironia de Ciro Nogueira repercutiu na manhã desta segunda-feira (20), na Assembleia Legislativa. O deputado Cícero Magalhães lembrou que Ciro Nogueira, até ontem, era aliado de Wellingtojn Dias e chamacva Bolsonaro de "fascista", "preconceituoso", sem a menor capacidade de fazer nada pelo Brasil. E repetia que Lula era o maior presidente que o país ja teve.

“Quando ele chama o secretário Rafael Fonteles de pé de chumbo queria entender o motivo? Será que o motivo é porque o Rafael tem conseguido muito recursos para o Piauí, com sua inteligência junto do governador Wellington Dias? Ele falou de uma cidade importante que é Miguel Leão, que lá ainda não foi feito o recapeamento do asfalto e com certeza logo será feito. Terão ações nos 224 municípios. Agora quando sorri e chama o governador de mentiroso queria perguntar a ele: qual o momento em que o senador Ciro mente? É quando ele elogia o Bolsonaro ou quando ele dizia que o presidente era preconceituoso e homofóbico. Quando era que ele estava mentindo?”, questionou Magalhães.

Fonte: Paulo Pincel

Dê sua opinião: