Câmara dos Deputados

Wellington Dias nega a saída de deputados progressistas da base do governo

Firmino Paulo, Hélio Isaías, Wilson Brandão e Margarete Coelho, todos do Progressistas, têm cargos no primeiro escalão

Deputada federal Margarete Coelho (PP-PI)

Deputada federal Margarete Coelho (PP-PI) Foto: Facebook

Se depender da vontade do governador Wellington Dias (PT) a administração estadual vai continuar como está. Não haverá mudanças no secretariado. A manifestação acontece no momento em que circulam nos bastidores rumores da saída de todos os progressistas da base de sustentação do governo. 

Hoje, os deputados estaduais Firmino Paulo, Hélio Isaías e Wilson Brandão, além da deputada federal Margarete Coelho, todos do Progressistas, têm cargos no primeiro escalão do Estado.

Se houver mudança, segundo Wellington Dias, é para cumprimento da Lei Eleitoral, que obriga os ocupantes de cargos no Executivo e que serão candidatos nas eleições de 2022 a se afastarem para poder concorrer. 

"[Não há] Nada fora do normal. A previsão é que provavelmente no ano da eleição em 2022, alguns da equipe que são candidatos, vão se afastar e certamente alguém da equipe, para não ter descontinuidade também deverá assumir. Eles seguem no governo. Acredito que todos os problemas serão tratados pelo diálogo. Nosso objetivo principal é que possamos cuidar da crise da pandemia. Temos que levar adiante. Vamos lançar novos projetos para garantir medidas. E seguir com o Pró-Piauí", adiantou o governador, numa referência às críticas de que o PT monopoliza o programa que é responsável pelas principais obras e serviços executados nos municípios.  

Wellington Dias ressaltou que o momento é para discutir as questões imediatas, urgentes, como a pandemia, não é momento de falar em eleição, até porque as regras eleitorais sequer foram definidas.

"Quem organiza são os partidos. Pessoalmente quero tratar de formação de chapa em 2022. Nessa fase é comum que os partidos já tenham os primeiros entendimentos. Primeiro todos aguardam para saber quais serão as regras da eleição. Vamos ter distritão, vamos ter as regras atuais, qual será a regra? Sei que tem a ansiedade, já fui candidato muitas vezes, mas em primeiro lugar tem que definir isso. Havia uma expectativa que no mês de abril com essas regras seriam definidas. Agora que estão instalando a comissão eleitoral. Agora que se aguarda o parecer da deputada Flávia Abreu. A deputada Maragarete Coelho é relatora de outro projeto. Se espera que se tenha um entendimento mínimo estabelecido. É precisa saber qual será a regra. Enquanto isso não se define, corremos o risco de organizar de um jeito e lá na frente ter que refazer tudo", advertiu Wellington Dias.

Fonte: Redação

Dê sua opinião: