TRE-PI adota medidas para garantir a segurança nas eleições municipais

O órgão já trabalha várias medidas para proteger servidores, mesários e eleitores

Presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí, desembargador José James Gomes Pereira

Presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí, desembargador José James Gomes Pereira Foto: Reprodução/TRE-PI

Dada a aproximação das eleições municipais de 2020, prevista para ocorrer no mês de novembro, o Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI) já anunciou a adoção de medidas de segurança visando a proteção dos funcionários que irão atuar durante o processo eleitoral, previsto para ocorrer nos dias 15 de novembro, o 1º Turno; e 29 de novembro, nos municípios onde haja 2º Turno.

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PI), Desembargador José James Gomes Pereira, relatou que o órgão já trabalha na execução de uma série de medidas com o objetivo de proteger os mesários, servidores e demais membros envolvidos na realização das eleições 2020. O presidente também afirmou que medidas de distanciamento social está sendo adotadas pelo TRE, além da ampla divulgação de informações aos eleitores sobre como proceder nos dias de votação.


“O TRE tem se preocupado profundamente com a questão da seguridade do pleito eleitoral em face da pandemia e nesse sentido estamos nos arregimentando para adquirir todos os equipamentos necessários de segurança para os mesários e para todo o corpo funcional que estarão a postos durante esse período de captação de votos, garantindo também o distanciamento social, de tal forma que possamos realizar uma eleição com bastante segurança”, afirmou o presidente.

O Desembargador lembrou ainda que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vem se reunindo com grandes empresas brasileiras, através de seus representantes nacionais, no sentido de viabilizar a doação de equipamentos de proteção individuais (EPI) a serem distribuídos a todos os tribunais regionais eleitorais de modo a serem empregados pelos milhares de mesários, membros das juntas apuradoras e servidores dos cartórios eleitorais, além de magistrados e representantes do Ministério Público que atuarão nos dias de pleito.

Um desses encontros visando a colaboração entre as empresas e os órgãos foi realizada no último dia 8, entre o TSE e os presidentes da Federação Brasileira de Bancos – FEBRABAN, o presidente da Federação das Indústrias de São Paulo – FIESP e o presidente (CEO) de uma das maiores redes de bebidas do País.

Segundo revelou o ministro Luís Roberto Barroso, presidente do TSE, em meio à crise fiscal que o País atravessa, não seria possível onerar ainda mais os cofres públicos com a aquisição dos itens, de modo que, neste encontro, representantes das entidades mencionadas se comprometeram com o TSE a doar materiais e equipamentos. No momento está sendo realizado um levantamento para estudar a quantidade necessária de equipamentos que ser

Nesse momento, estão sendo feitos cálculos para avaliar as quantidades necessárias para o atendimento de todos os municípios do Brasil e a logística, articulada com os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs), para sua distribuição. 

Embora seja o TSE o responsável por exercer a supervisão geral dos procedimentos, as doações e os eventuais recursos serão geridos exclusivamente pelos parceiros privados. Os materiais e os equipamentos serão distribuídos diretamente aos Tribunais Regionais Eleitorais nos Estados, ou, por orientação desses, às próprias seções eleitorais.

Fonte: TRE-PI

Dê sua opinião: