Poderes

Reunião para eleição do presidente da CPI da Covid será presencial

Um dos indicados, senador Marcos Rogério, é favorável ao modelo híbrido, ao citar oitivas presencial de testemunhas

Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG)

Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), anunciou que a primeira reunião da CPI da Covid, ainda sem data defenida, será presencial para a eleição do presidente, vice-presidente e escolha do relator. Segundo ele, caberá ao colegiado decidir se as sessões serão remotas por conta da pandemia. Um dos indicados, senador Marcos Rogério (DEM-RO), é favorável ao modelo híbrido ao citar que oitivas de testemunhas devem ser feitas presencialmente. O modelo híbrido também é defendido por outro integrante da CPI, senador Humberto Costa (PT-PE), que cobrou a instalação imediata do colegiado.

Rodrigo Pacheco, disse, em entrevista, que a primeira reunião terá que ser presencial, para eleição do presidente do colegiado, mas deverá seguir todos os protocolos sanitários.

Como todos os partidos e blocos partidários já enviaram à Mesa do Senado os nomes dos senadores que vão integrar a CPI, falta agora a leitura dessa composição em sessão do Plenário para que ela se torne oficial, o que deve ocorrer nos próximos dias. Até essa leitura, as indicações podem ser alteradas pelos líderes. 

— Nós agora temos esse passo que é o da indicação por partes de todos os partidos e blocos partidários dos membros da comissão parlamentar de inquérito. Agora a Presidência do Senado vai determinar a data da instalação da comissão parlamentar de inquérito, uma instalação presencial, em razão da eleição do presidente, que é preciso ser presencial e, logo na sequência, a definição de um relator. 

O presidente do Senado disse ainda que, depois de a comissão ter presidente, vice e relator, caberá aos próprios membros do colegiado definir como serão os trabalhos: se haverá reuniões presenciais, remotas ou semipresenciais e demais definições de procedimentos.

— O presidente da CPI junto com o relator e demais membros definirão, dentro da regra do funcionamento presencial, quais atos podem ser praticados pelo sistema remoto, sistema virtual, e, com isso, garantir que a CPI funcione normalmente. Essa é a lógica que tem que se implementar nesse momento e, por parte da Presidência [do Senado], nós daremos todos os instrumentos necessários para o funcionamento pleno da comissão parlamentar de inquérito — explicou.

Fonte: Agência Senado

Dê sua opinião: