Governadora Regina Sousa monitora óleo em praias do litoral do Piauí

"Conversei com a Marinha. O óleo já chegou ao Delta do Parnaíba", lamentou

Petróleo cru contamina praias nos estados do Nordeste
Foto: Reprodução

Petróleo cru contamina praias nos estados do Nordeste Foto: Reprodução

A governadora (em exercício) Regina Sousa acompanha de perto as informações sobre a presença de  óleo no litoral do Piauí.

“Conversei com a Marinha. O óleo já chegou ao Delta do Parnaíba e estarei informada sobre esse acidente ambiental. O Exército e Marinha estão na região, o Maranhão mandou reforços, pois a questão do óleo é um problema muito sério”, avaliou Regina Sousa.

No sábado (16), o Movimento dos Percadores e Pescadoras Artesanais do Piauí divulgou manifesto pedindo a decretação de estado de emergência em saúde pública, por conta do óleo que  nas praias e no Delta do Parnaíba. "É necessário decretar estado de emergência em saúde pública, conforme propôs a Fundação Oswaldo Cruz, para monitorar os níveis de contaminação do ambiente, dos pescados e das pessoas que têm tido contato direto com o óleo ou que continuam utilizando as praias para o lazer. As consequências serão de longo prazo para a saúde da população", adverte o manifesto.

“Não vai ficar pedra sobre pedra da biodiversidade, que é a sobrevivência dos pescadores dentro do berçário do Delta, com o que está acontecendo. Este petróleo contamina mariscos, caranguejos, ostras, camarões, siris, peixes e todo o ambiente. Não vai matar só os pescadores, mas também toda a população e o turismo. São necessárias e urgentes medidas para apoio financeiro aos pescadores e pescadoras que estão, gradativamente, diminuindo sua renda tanto pela dificuldade de venda, como da impossibilidade de pescar pela contaminação dos locais de pesca. Seguro defeso não deve ser utilizado como instrumento para isso, pois diversas espécies impactadas não tem defeso, a exemplo do caranguejo, siri, ostras, mariscos e peixes de mar em geral",  alertam os pescadores no documento.

Fonte: Paulo Pincel

Dê sua opinião: