Alepi

Deputados pedem que Executivo reveja redução de 6% no orçamento de 2021

Audiência pública hoje discutiu a Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2021

Deputada estadual Franzé Silva (PT)

Deputada estadual Franzé Silva (PT) Foto: Assessoria parlamentar

Aconteceu virtualmente na manhã desta segunda-feira (10), a audiência pública que discutiu os parâmetros da Lei de Diretrizes Orçamentárias para o exercício de 2021. Durante a reunião, que aconteceu na Comissão de Fiscalização e Controle, Finanças e Tributação da Assembleia Legislativa, os deputados Franzé Silva (PT) e Teresa Britto (PV) pediram que a redução de 6% do orçamento do Estado para 2021 seja revista.

Segundo o deputado Franzé Silva, o Banco Central lançou um documento que prevê um crescimento de 6,6% do Brasil e 2021. “Não podemos apresentar aqui uma LDO negativa para o Piauí sem que esses dados sejam revistos e analisados com cuidado. O Projeto de Lei foi apresentado em abril, bem no início da pandemia, quando não tínhamos previsão de nada. Hoje temos uma retomada da economia, o cenário mudou. Temos o Pro Piauí, um projeto arrojado de investimento que vai trazer crescimento para o nosso Estado. Então peço ao relator da matéria, deputado Limma, que pegue esses dados junto a Seplan e a Sefaz para que nós possamos entender como eles chegaram a esses dados negativos. Não te como segurar uma fundamentação sem dados. Esse Projeto está na contramão do que diz o Governador e os dados da economia mundial”, defendeu Franzé Silva.

A deputada Teresa Britto também pediu para que o Projeto da LDO seja revisto. “O governador e o secretário de Fazenda vêm a público sempre levando uma mensagem otimista para o Estado e apresentam uma redução dessa no orçamento dos Poderes. Não estão sendo levados em consideração os recursos do Governo Federal e os empréstimos contraídos pelo Governo nesta proposta. Quando ela foi apresentada a nossa economia estava fechada, mas hoje os recursos estão entrando. Os Poderes já estão trabalhando no seu limite não tem como reduzir mais”, argumentou Teresa Britto.

O secretário de Orçamentos e Finanças do Tribunal de Justiça do Piauí, Roosevelt Figueiredo, reforçou o discurso dos parlamentares e advertindo que os dados apresentados pelo governador e pelo secretário de Fazenda na mídia são diferentes do que está na LDO.

“A previsão de redução do ICMS era de 32% e caiu apenas 16%. Os dados colocados pelo Executivo estão como absolutos, mas a economia está sendo retomada. E essa redução de 6% vai trazer um atraso para o Piauí todo”, lamentou.

Fonte: Alepi

Dê sua opinião: