Caixa concede carência de 3 meses para servidor do Estado pagar empréstimo consignado

A medida vale para novas contratações e para as renegociações de contratos já existentes

Agência da Caixa Econômica Federal

Agência da Caixa Econômica Federal Foto: Reprodução

Os servidores públicos do Estado - efetivos e comissionados, aposentados e pensionistas  - ganharam carência de até três meses para começar a pagar os empréstimos consignados solicitados junto à Caixa Econômica Federal. A medida vale para novas contratações e para as renegociações de contratos já existentes e está sujeita à análise da margem consignável do servidor.  A medida visa ajudar os servidores a enfrentar as consequências da pandemia da Covid-19.

O servidor tem a possibilidade de utilizar os recursos de forma imediata, contando com um prazo razoável para que as parcelas comecem a ser descontadas em seu contracheque. “Usado com cautela, o empréstimo pode permitir que se resolva certas questões emergenciais. Também é possível quitar uma dívida com juros altos usando crédito consignado, que tem taxas mais baixas do que as do mercado”, ressaltou o secretário de Estado da Administração e Previdência, Merlong Solano.


Secretário de Estado da Administração e Previdência, Merlong Solano
Foto: Cristal Sá/SeadPrev


Os interessados devem procurar uma das agências da Caixa, levando documentos pessoais e o contracheque mais recente, e manifestar interesse por essa modalidade, que oferece taxa de juros a partir de 1,26% ao mês, com prazo para pagamento de até 96 meses. A novidade pode ser acessada por servidores efetivos e comissionados, além de aposentados e pensionistas.

“O contexto atual exige medidas excepcionais para o enfrentamento dos efeitos provocados pela pandemia. Nesse sentido, a Caixa tem buscado alternativas que desonerem o orçamento dos tomadores de crédito, priorizando a utilização dos recursos para as despesas de primeira necessidade”, afirma o superintendente-executivo da Caixa, Edilberto Oliveira.

Fonte: SeadPrev

Dê sua opinião: