Grupo empresarial se diz dono do terreno do campo do Bariri

Titularidade do imóvel será discutida em audiência pública na segunda-feira (16) na Câmara Municipal de Teresina

Sessentão, o campo do Bariri é considerado um berço de craques

Sessentão, o campo do Bariri é considerado um berço de craques

A Câmara Municipal de Teresina (CMT) realiza na manhã da próxima segunda-feira (16), uma audiência pública para discutir a situação do Bariri, no bairro Vila Operária, na zona Norte, um dos poucos campos de futebol que resistiram à ocupação desordenada dos espaços urbanos na capital piauiense. O terreno, situado em uma área bastante valorizada pela proximidade do Centro de Teresina, fazia parte do Clube São José, que, segundo moradores, pertencia às freiras, à Igreja Católica, onde havia quadra de esporte, salão de festa e outras áreas de convivência. A comunidade lá se reunia para participar de atividades educativas, esportivas e culturais, mas o clube acabou desaparecendo, dando lugar a um condomínio de apartamentos. Do clube, só restou o campo de futebol.

Agora, o que já foi um berço de craques, onde jogaram Sima, Toinho, Toreca, Batista, Pila, Hidemburgo, Bitonho, Anibal, Hélio Rocha, Bilé, Paulo César, Salvador, Durval e outros, corre sério risco de desaparecer, ocupado pelo grupo empresarial que já comprou, murou e é dono de centenas de imóveis, a maioria terrenos, nas zonas Norte, Sul, Leste e Sudeste da "cidade verde".

O vereador Joaquim do Arroz (sem partido), é um dos autores da proposta de audiência pública.  Arroz recebeu a informação de moradores do entorno do Bariri, de que o terreno está sub judice.  “Uma empresa local estaria alegando que é titular da posse do campo do Bariri. Sabemos que o campo do Bariri tem mais de 60 anos de existência, sempre dentro da comunidade. E isso gerou uma estranheza. Então, para dirimir as dúvidas, resolvemos convidar para uma audiência pública o Ministério Público, a SDU Centro-Norte, Secretaria de Planejamento, Semel, a comunidade esportiva do Bariri e a empresa que se diz dona do terreno, para que a gente venha, aqui na Casa do Povo, fazer um debate e dirimir as dúvidas sobre a situação”, justificou Joaquim do Arroz.

O vereador informou que a Associação que administra o campo do Bariri é considerada de utilidade pública, tendo sido aprovada ainda na gestão do prefeito Sílvio Mendes. O parlamentar lembrou que no Bariri foram feitas melhorias pela Prefeitura de Teresina, onde inclusive trabalham servidores do município, fazendo a manutenção do campo de futebol.

“Se depender deste vereador aqui, vamos lutar com a comunidade do Bariri até o final”, avisou Joaquim do Arroz.

Confira o vídeo produzido pela TV Assembleia:

 

Fonte: CMT

Dê sua opinião: