Câmara dos Deputados

Merlong acusa Arthur Lira e Pacheco de operar "ataques à democracia" ao impor pautas

Merlong Solano critica "atropelo dos ritos" e "falta de transparência" no Congresso

Deputado federal Merlong Solano (PT-PI)

Deputado federal Merlong Solano (PT-PI) Foto: Assessoria parlamentar

O deputado federal Merlong Solano (PT) dicsursou na tribuna da Câmara Federal, na quarta-feira (29), para criticar o atropelo dos ritos e a falta de transparência promovida pelos presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), na votação e aprovação de matérias que são de interesse de ambos.

Para Merlong, os presidentes estão operando um verdadeiro ataque à democracia ao impor a votação de pautas importantes, a exemplo das Propostas de Emenda à Constituição (PECs), sem antes consultar os interesses da sociedade civil.

 

Merlong destacou que Lira e Pacheco não seguem os ritos regimentais do Congresso e estão acelerando a aprovação de matérias e dando pouco espaço para o debate. “A democracia pode morrer. Estão conseguindo aprovar PECs diretamente no plenário, ignorando a fase em que as alterações na Constituição são discutidas em comissão especial. E sem a realização das audiências públicas, sem ouvir especialistas, sem discutir com a sociedade. Estão fazendo uso das brechas nas regras das Casas, pulando etapas e alegando urgência. A questão é: urgência para quem? Para o povo ou para os presidentes?”, questionou o petista.

 

O deputado ressaltou que os comandantes do Legislativo nacional estão seguindo o exemplo de Bolsonaro e deixando passar a boiada ao aprovarem, algumas vezes em tempo recorde, mudanças legislativas importantes na área social, econômica, penal, etc. “Não é uma ditadura da Mesa Diretora, eu falo do super poder dos presidentes da Câmara e do Senado, que têm trazido a máxima adotada pelo Executivo: aproveitar a pandemia para passar a boiada, atrapalhando o poder da sociedade de fazer a fiscalização adequada”, destacou o parlamentar. 

Fonte: Assessoria parlamentar

Dê sua opinião: