PODER

Regina Sousa avisa que "não vai colocar a faca no pescoço" da bancada federal

“Não vou botar faça no pescoço dos deputados...Reconheço que é uma proposta que beneficia a população, mas não pode provocar a quebradeira nos estados”, advertiu

Governadora do Piauí, Regina Sousa, no Palácio de Karnak

Governadora do Piauí, Regina Sousa, no Palácio de Karnak Foto: CCom

A governadora Regina Sousa (PT) comentou o projeto de lei que tramita na Câmara dos Deputados que estabelece o limite (teto) de 17% para a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) cobrado sobre combustíveis, energia, telecomunicações e transportes coletivos pelos estados. Regina Sousa disse que não vai “colocar a faca no pescoço” da bancada federal para que ela vote contra o projeto do ICMS


“Não vou botar faça no pescoço dos deputados. Reconheço que é uma proposta que beneficia a população, mas não pode provocar a quebradeira nos estados”, afirmou a governadora, em entrevista coletiva concedida no Palácio de Karnak, após a solenidade de lançamento da I Feira da Agricultura Familiar e Economia Solidaria (FENAFES).


“É difícil você pedir para deputado votar contra uma proposta que beneficia a população. Agora, não pode beneficiar a população quebrando os estados. O Piauí perde 1 bilhão de reais com essa proposta. De onde que vou tirar esse dinheiro? Foi feita um planejamento em cima dessa arrecadação. São Paulo que é o mais rico, são 11 milhões. Na reunião dos governadores foi unanimidade”, revelou a chefe do Executivo. 

Segundo Regina Sousa , “foi uma jogada eleitoral inteligente" de Bolsonaro. "Só que a hora não era essa. Estamos buscando adiar, faz para o ano que vem ou cria um fundo de compensação. De outra forma vai quebrar os estados. Quero parabenizar o senador Marcelo Castro que teve a coragem de colocar a cara tapa, um dos poucos, porque é difícil defender, ser contra essa proposta”, admitiu a governador.

Fonte: Paulo Pincel

Dê sua opinião: