PODER

Polícia Federal prende cinco pessoas da mesma família por fraudes no Piauí e Maranhão

Os mandados foram cumpridos em Teresina e Miguel Leão, no Piauí, e em Vitorino Freire e São Luís, no Maranhão

Operação Gênese da Polícia Federal

Operação Gênese da Polícia Federal Foto: Divulgação/PF

A Polícia Federal, em parceria com a Coordenação Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista), deflagrou nesta segunda-feira (5) a Operação Gênese para desarticular uma quadrilha especializada em fraude contra o INSS, usando documentos de pessoas fictícias para obtenção de benefícios previdenciários/assistenciais.

Cerca de 40 policiais fFederais participaram da operação, para o cumprimento de 15 mandados judiciais, sendo nove de busca e apreensão e seis de prisão temporária, todos expedidos pelo Juízo da 3ª Vara Federal de Teresina/PI. Os mandados foram cumpridos nos municípios de Teresina e Miguel Leão, no Piauí,  Vitorino Freire e São Luís, no Maranhão.

Cerca de 40 Policiais Federais participaram da Operação Gênese
Foto: Divulgação/Polícia Federal

No decorrer das investigações, foram identificados 144 benefícios com indícios de fraude, os quais já causaram um prejuízo efetivo ao INSS superior a R$ 14 milhões, com potencial de ainda causar dano aos cofres públicos de R$ 10 milhões, totalizando mais de R$ 24 milhões, caso não fossem cessadas as atividades criminosas.

A pedido da Polícia Federal foi determinado o bloqueio judicial das contas bancárias de oito CPF’s envolvidos nas fraudes identificadas, bem como a suspensão judicial de 32 benefícios comprovadamente falsos.

Os investigados podem responder pelos crimes de associação criminosa (Art. 288 do Código Penal), estelionato majorado (Art. 171, § 3º do Código Penal); falsidade ideológica (Art. 299 do Código Penal) e uso de documento falso (Art. 304 do Código Penal).


Documentos usados para fraudar benefícios do INSS
Foto: Divulgação/Polícia Federal

Fonte: Polícia Federal

Dê sua opinião: