PODER

Governador discute com o UNICEF o retorno das aulas presenciais no Piauí

Uma nova reunião ampliada vai discutir a volta das aulas presenciais no Piauí

Governador do Piauí, Wellington Dias (PT)

Governador do Piauí, Wellington Dias (PT) Foto: CCom

O governador Wellington Dias (PT) se reuniu virtualmente nessa terça-feira (9) com os representantes do Fundo Internacional de Emergência das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) no Brasil para discutir o retorno das aulas presenciais no Piauí. Nas escolas do Estado as aulas são remotas.

"O que nós temos na ausência de uma política nacional é uma pactuação com o UNICEF, que nós vamos ter com a presença de técnicos do UNICEF, dos técnicos do Ministério da Saúde (que vamos convidar), do Fórum dos Governadores do Brasil. Para que possamos com as pessoas da área da Ciência, tanto voltada para a Educação como para Saúde, buscar - com o resultado daquilo que já aconteceu no Brasil e no Mundo - o melhor parâmetro para que com o máximo de segurança a gente possa retomar”, explicou.

Participaram da videoconferência o representante do Unicef no Brasil, Florence Bauer; a chefe da Unicef no Semiárido, Dennis Larsen, além dos gestores das secretarias de Estado do Governo, Fazenda, Educação, Saúde e Assistência Social.

“A grande frente que eu tenho buscado tratar pelo Fórum dos Governadores é que possamos ao mesmo tempo fazer a fase 1 e a fase 2 da vacinação. A fase 1 abarca todo o chamado do setor de risco, mas, na fase 2, nós queremos também ter o olhar para o setor de maior transmissibilidade, setores que nós elegemos como essenciais, a Educação é um deles”, frisou.

Representantes do Estado, dos municípios, dos setores públicos e privados, do Ministério da Saúde, do UNICEF, do Fórum dos Governadores do
Brasil e do Comitê de Operações Emergenciais (COE) voltam a se reunir nos próximos dias para discutir o retorno das aulas presenciais.

“Temos de um lado tomar uma posição com relação a forma segura para garantir condições de Educação e do outro lado também a vacinação como uma saída definitiva para a pandemia, inclusive para o setor da Educação também. Nós vamos ter essa agenda com o objetivo de buscar o olhar do ponto de vista de Saúde e o olhar do ponto de vista da Educação, encontrar o caminho que seja mais seguro, mais adequado, para servir de parâmetro para os nossos estados. Para que possamos implementar tanto no setor público como no setor privado”, adiantou o governador.

Fonte: CCom

Dê sua opinião: