Vereadora critica processo de subconcessão da Agespisa


Durante pronunciamento na Câmara Municipal de Teresina, nesta quinta-feira (23), a vereadora Teresa Britto comentou a assinatura do contrato feito pelo Governo do Estado para subconcessão dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário de Teresina, até então administrados pela Agespisa.

TERESA BRITOA vereadora classificou como “irresponsável” a medida tomada pelo Governo. “Uma medida lamentável e irresponsável, que entrega de mãos beijadas um dos maiores patrimônios do nosso Estado”, avalia Teresa Britto.

A parlamentar enfatizou, também, que a empresa vencedora da licitação, a Aegea Seneamento e Participações S/A, teve R$ 18 milhões bloqueados pela Justiça por suspeita de pagamentos de propina e fraude em licitação de obras do Departamento de Água e Esgoto (Daerp) de Ribeirão Preto (SP). A vereadora também afirmou que a empresa deve aumentar em 100% a taxa de esgotamento sanitário e em 30% do abastecimento de água.

“Trata-se de uma empresa que está envolvida em sérios processos em outras cidades e pode comprometer ainda mais o abastecimento na capital, sem falar no aumento das taxas de esgotamento sanitário e água, que vão interferir diretamente no bolso dos teresinenses”, finaliza.

 

 

 

 

Fonte: Ascom