Vereador quer criação de Censo Populacional de Animais Domésticos


o Vereador Luís André (PSL) protocolou Projeto de Lei que propõe a criação do Censo Amostral Populacional de Animais Domésticos de Teresina. O censo amostral tem como objetivo promover o levantamento de dados e, a partir desses dados, realizar um direcionamento das políticas públicas voltadas aos animais, com base na estatística da população animal e na percepção da sociedade.

Vereador Luís André e a Presidente do Instituo Resgate, Janny Aguiar

Por políticas públicas voltadas para os animais deve-se entender as castrações, consultas veterinárias e demais procedimentos oferecidos pela Prefeitura, campanhas educativas sobre posse responsável, combate ao abandono e maus tratos e incentivo à adoção.

“A relação entre o ser humano e os animais de estimação, como cães e gatos, vem tomando proporções gigantescas, esse crescimento acelerado proporciona a identificação de problemas de diversas naturezas. Com a proposição do censo poderemos garantir a eficácia destas ações e campanhas, bem como, administrar políticas públicas de maneira mais organizada. A mensuração do quantitativo de animais que se encontram sob a guarda responsável de famílias e dos animais que se encontram nas ruas é essencial para realização de um trabalho efetivo”, explicou o vereador.

Em razão da relevância do projeto apresentado, será marcada uma audiência pública para discutir os principais pontos dessa implementação, oportunidade em que serão convidados todos os protetores de animais, ONGs, OAB, e demais instituições interessadas.

A ideia da criação do censo foi bem recebida pelos protetores de animais independentes e ONGs de Teresina. “Como protetora independente e Presidente do Instituo Resgate, eu só tenho elogios para essa iniciativa, realizamos diversos resgates de animais, castrações, mas não temos dados, o que dificulta muito a eficiência do nosso trabalho. Com o cadastramento do animal, teremos os dados e poderemos trabalhar de forma direcionada e efetiva tanto na recuperação de um animal que fugiu de casa, mas também no bem-estar deste animal de maneira geral, pois através desse levantamento será possível identificar o proprietário e até responsabilizá-lo por eventuais omissões”, explica Janny Aguiar.

 

Fonte: Ascom/PMT