Vereador denuncia Prefeitura de perseguir vendedores ambulantes


O vereador Dudu (PT) denunciou que a Prefeitura de Teresina vem perseguindo pequenos vendedores

Vereador afirma que os fiscais estão agindo de forma truculenta

ambulantes do centro da capital. Durante uma visita na região da avenida Miguel Rosa, o parlamentar ouviu relatos de que fiscais estão agindo de forma truculenta e exercendo pressão psicológica sob os trabalhadores.

Dudu afirma que os relatos de perseguição estão se tornando cada vez mais frequentes. “Não quero acreditar que o prefeito Firmino Filho vai continuar perseguindo trabalhadores da nossa cidade. A Prefeitura alega que a barraca de uma senhora está no meio do passeio público, o que não é verdade, pois o trailer está em um terreno. A Prefeitura deixa de fiscalizar os verdadeiros sonegadores de impostos para fazer pressão psicológica nos pequenos comerciantes. Isso é um verdadeiro absurdo, pois na avenida Miguel Rosa tem vários pequenos empreendedores que, em meio à crise econômica, estão em busca do seu sustento e a Prefeitura se dá ao luxo de uma palhaçada desse tipo”, criticou o vereador.

Dona Socorro possui um trailer na avenida Miguel Rosa há oito anos e fala da perseguição quem vem sofrendo por parte da gestão municipal. “Eu nunca fui notificada pela Prefeitura e os fiscais quando chegam aqui ficando dizendo que minha banca não pode ficar no local. O pior é que ainda sofro ameaças e pressão psicológica”, disse a vendedora.

Durante a sessão, Dudu apresentou um requerimento solicitando informações a SDU/ Centro Norte a respeito da situação dos ambulantes que trabalham na região da avenida Miguel Rosa. O documento foi aprovado por unanimidade pela Casa legislativa. “Enquanto isso, existem terrenos abandonados ao redor dos vendedores que estão servindo para acúmulo de lixo e aumento da criminalidade. Quero saber porque a Prefeitura não notifica os donos desses terrenos e ao invés disso prefere perseguir pessoas humildes que trabalham duro para ter uma renda. A Prefeitura não pode utilizar o aparelho público para perseguir uma mãe de família que está em busca do sustento familiar”, afirmou Dudu.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Ascom