Projeto pede retirada dos nomes de apoiadores da ditadura de logradouros


Um  Projeto de Lei que objetiva de proibir que pessoas incluídas no relatório da Comissão Nacional da Verdade (CNV), que investigou atos de atrocidades durante o regime militar sejam homenageadas no Pìauí com a colocação de seus nomes em prédios e outros logradouros públicos será apresentado pelo deputtado Franzé Silva na Assembleia. O deputado fez o anúncio nesta quarta-feira (03).

Deputado Franzé Silva

Franzé Silva disse que vai propor ao governador Wellington Dias que torturadores e responsáveis por assassinatos durante o regime militar que tenham sido homenageados no Piauí tenham os seus nomes retirados de ruas, prédios e outros logradouros. Ele assinalou que os fatos da história, como o Golpe Militar de 1964, devem ser retirados da memória dos piauienses.

Em aparte, o deputado Francisco Limma (PT), líder do Governo, parabenizou a iniciativa de Franzé Silva, assinalando que chegou a constatar que no Colégio Zecarias de Gois, o Liceu Piauiense, foram homenageadas pessoas envolvidas na ditadura militar. Ele pediu ainda para subscrever o Projeto de Lei e declarou que a proposta é de grande importância, pois todos devem defender a democracia.

Por sua vez, o deputado Coronel Carlos Augusto (PR), também, solicitou para subscrever o Projeto de Lei e lamentou que o Brasil tenha um presidente da República que defendeu a realização de comemorações alusivas ao Golpe Militar de 1964.

Franzé Silva concluiu dizendo que a sua proposição tem ainda o objetivo de vedar a utilização de recursos públicos piauienses para qualquer tipo de comemoração que enalteça a ditadura militar. Durante o pronunciamento do parlamentar petista, cartazes contra a ditadura militar foram expostos no plenário da Assembleia Legislativa.
Por J. Barros

O deputado estadual Franzé Silva (PT) quer proibir que pessoas incluídas no relatório da Comissão Nacional da Verdade (CNV), que investigou atos de atrocidades durante o regime militar, sejam homenageadas no Pìauí com a colocação de seus nomes em prédios e outros logradouros públicos.

Franzé Silva propôs um projeto de lei para que o governador Wellington Dias retire dos logradouros públicos, nomes de torturadores e responsáveis por assassinatos durante o regime militar que tenham sido homenageados no Piauí. O deputado assinalou que os fatos da história, como o Golpe Militar de 1964, devem ser apagadoss da memória dos brasileiros e dos piauienses.

Em aparte, o deputado Francisco Limma (PT), líder do Governo, parabenizou a iniciativa de Franzé Silva, assinalando que chegou a constatar que no Colégio Zecarias de Gois, o Liceu Piauiense, foram homenageadas pessoas envolvidas na ditadura militar. Ele pediu ainda para subscrever o Projeto de Lei e declarou que a proposta é de grande importância, pois todos devem defender a democracia.

O deputado Coronel Carlos Augusto (PR) também solicitou para subscrever o Projeto de Lei e lamentou que o Brasil tenha um presidente da República que defendeu a realização de comemorações alusivas ao Golpe Militar de 1964.

Franzé Silva concluiu dizendo que a sua proposição tem ainda o objetivo de vedar a utilização de recursos públicos piauienses para qualquer tipo de comemoração que enalteça a ditadura militar. Durante o pronunciamento do parlamentar petista, cartazes contra a ditadura militar foram expostos no plenário da Assembleia Legislativa.

 

Fonte: Ascom/Alepi