Sebastião Ribeiro Martins é empossado na presidência do TJ/PI


O desembargador Sebastião Ribeiro Martins foi empossado nesta segunda-feira (07 como Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí para o biênio 2019/2020. Com ele, tomaram posse os desembargadores Haroldo Oliveira Rehem, como vice-presidente; Hilo de Almeida Sousa, como corregedor-geral da Justiça e Oton Mário José Lustosa Torres, como vice-corregedor da Justiça. A solenidade aconteceu no auditório do TJ-PI e contou com a presença de várias autoridades, entre as quais; o governador Wellington Dias; o Prefeito Firmino Filho; o Vice-Governador e atualmente Governador em exercício do Estado do Maranhão, Carlos Orleans Brandão Júnior e a defensora pública geral do Estado do Piauí, Francisca Hildeth Leal Evangelista Nunes.

Também estiveram presentes o senador Elmano Férrer, os ex-governadores Hugo Napoleão e Wilson Martins, o deputado Júlio César Lima, o deputado Fábio Abreu, as defensoras públicas Viviane Pinheiro Pires Setúbal, Alynne Patrício de Almeida Santos e o defensor público Jeiko Leal Hohmann Britto, entre outros

Posse aconteceu no auditório do TJ/PI  (Foto: Lázaro Lemos)

Em sua despedida do cargo o desembargador Erivan José Lopes destacou as ações implementadas durante sua gestão. Também enfatizou a parceria com a Defensoria Pública e demais Instituições do Sistema de Justiça. “ Em 2009 fiz relato do meu histórico profissional e o desembargador Sebastião Martins disse, de forma simples e sincera, sobre a confiança em mim depositada pelos demais desembargadores desta Corte, assim como sobre a expectativa da sociedade piauiense. Hoje, ao saudar a posse de um amigo, temos a satisfação de dizer que cumprimos com nosso dever. Trabalhamos pela reestruturação administrativa do Poder Judiciário, destacando a expansão do Cejus e do PJe. Saímos hoje com o Tribunal mais eficiente, como bem atestou o Conselho Nacional de Justiça e, nessa trajetória, queremos agradecer o apoio de todos os desembargadores, Juízes e servidores, bem como a harmonia com os demais Poderes, como o Ministério Público e a Defensoria Pública, que aqui destaco na presença da Dra. Hildeth Evangelista, defensora pública geral”, disse o desembargador.

Ao tomar posse, o desembargador Sebastião Ribeiro Martins afirmou que a gestão 2019/2020 terá como diretrizes fundamentais a expansão do Processo Judicial Eletrônico (Pje), incrementando a produtividade e possibilitando maior eficiência à prestação jurisdicional; o fomento à política de Conciliação e Mediação, com foco na solução de conflitos e incentivo à cultura da paz; e o fortalecimento da rede de enfrentamento à violência doméstica e familiar contra as mulheres, em alinhamento à Meta nº 8 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para o ano de 2019. O novo gestor do TJ/PI também destacou a importância da parceria com a Defensoria Pública. “Assumo com alegria e justificada emoção. Agradeço a Deus por esse dia especial que simboliza o coroamento da minha carreira profissional, o reconhecimento do meu trabalho e da trajetória honrosa como Juiz de Direito. Vislumbro o peso e a responsabilidade do cargo, sobretudo após a gestão do Desembargador Erivan Lopes, mas temos como meta e reflexão vencer obstáculos e superar desafios. Estamos vivendo um período de grave crise econômica, com reflexos negativos na administração pública e o que me anima é a certeza do apoio, inclusive de Instituições aqui presentes, como a Defensoria Pública na pessoa da Dra. Hildeth Evangelista e principalmente do governador Wellington Dias. Temos a consciência da independência dos Poderes ,mas acreditamos que o diálogo e a harmonia são requisitos indispensáveis para convivência entre as Instituições democráticas. “, disse o novo presidente da Corte.

“Desejamos uma administração profícua à nova gestão do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí e que o novo Presidente, desembargador Sebastião Ribeiro Martins, possa ter êxito nas boas ações. A Defensoria Pública, ao longo dos anos, vem procurando compor com o Tribunal, adequando da melhor forma possível as atividades dos defensores e defensoras, visando atender com prontidão as demandas, mesmo considerando o limitado quadro de profissionais e dispondo de um Orçamento claramente insuficiente. Como já tivemos a oportunidade de afirmar o nosso interesse é e sempre será colaborativo, buscando o desenvolvimento de ações que contribuam para o acesso e fortalecimento da Justiça”, afirmou Hildeth Evangelista.