Graça Amorim está a disposição para ser vice-governadora

A líder do prefeito de Teresina na Câmara municipal, vereadora Graça Amorim (PMB), declarou que o seu nome está a disposição para ocupar a vaga de vice-governadora do Piauí, para qualquer candidato ao Governo piauiense. Ela dá essa declaração, alguns dias após o prefeito Firmino Filho (PSDB) dizer que o pré-candidato tucano a governador, deputado Luciano Nunes, poderia ter uma mulher como a vice-governadora. Graça Amorim é irmã do deputado Hélio Isaias (PP) e cunhada da prefeita de São Raimundo Nonato, que é irmã da vice-governadora Margarete Coelho (PP), Carmelita Castro.

Enzo Samuel não aceita proposta de Osmar Jr.

O ex-deputado federal e ex-vice-governador, Osmar Jr. (PC do B), não sairá candidato a uma vaga na Câmara dos Deputados. Os líderes comunistas querem que o vereador comunista de Teresina, Enzo Samuel, aceite a missão de ser o pré-candidato do partido. Enzo Samuel não aceita. O vereador de Teresina considera que não há tempo hábil para disputar nas eleições de outubro. E realmente o camarada está correto. Foi um convite atrasado. Até parece que Osmar Jr. não acredita na possibilidade dos comunistas e simpatizantes lhe elegerem.

Themístocles Filho se reúne com comandante do 2º BEC para tratar sobre a BR 222

O presidente da Assembleia Legislativa do Piauí, deputado Themístocles Filho (MDB), esteve reunido com o comandante do 2º BEC, tenente-coronel Alerrandro Leal, nesta segunda-feira (02). Na agenda, os trabalhos na BR 222. Segundo Themístocles Filho, “o Exército Brasileiro tem um trabalho eficaz em todo território nacional, possui mão de obra qualificada. O Exército Brasileiro é uma instituição de muita credibilidade no nosso país e o BEC é que cuida das obras em todo o país, e em nosso estado é ele que está trabalhando para a construção da BR 222”.

Regina é o xeque-mate político de Wellington e pode ser até a vice

Deputado Júlio César (PSD), cantor Frank Aguiar (PRB), ex-prefeito Marcos Vinícius (PTC), deputado Marcelo Castro (MDB) e a senadora Regina Sousa (PT) são as opções do governador Wellington Dias para mexer no tabuleiro do xadrez político para ocupar a outra vaga de senador. As mexidas do petista estão sendo analisadas profundamente. Por ser um campeão do xadrez político, Wellington Dias já sabe, e as forças superiores também, que o xeque-mate vai acontecer quando conseguir colocar Regina Sousa como pré-candidata a vice-governadora. Com essa mexida, ele agrada Brasília, os petistas piauienses e o projeto do partido para 2022. E Marcelo Castro senador é o esperado por muita gente. Até emedebistas aguardam essa definição. As regras podem ter alterações, já disse o governador.

Luciano Nunes, Firmino Filho e Mão Santa se reúnem em Parnaíba

O pré-candidato a governador pelo PSDB, deputado Luciano Nunes, saiu de São Raimundo Nonato, sertão piauiense, e seguiu para a cidade do litoral, Parnaíba. E o prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), acompanhou o deputado tucano. Aliás, o grupo da oposição que apoia Luciano Nunes está crescendo. Luciano Nunes e Firmino Filho se reuniram, neste domingo (01) com o prefeito parnaibano, Mão Santa (SD). A conversa foi demorada. Há líderes politicos da oposição, por exemplo, que defende a participação de Mão Santa na escolha do pré-candidato a vice-governador na chapa do tucano. Mão Santa é conhecido como aquele que tem o costume de ganhar eleições dificeis. Firmino Filho e Luciano Nunes assistiram a vitória da seleção brasileira contra o México no litoral piauiense. E claro, fazendo a base política na região litorânea.

Aliados de Wellington Dias começam a brigar entre si

As articulações do governador Wellington Dias para a formação das chapas majoritária e proporcional tem provocado algumas arranhaduras entre os líderes dos partidos aliados. Um exemplo é a “relação carinhosa” existente entre os deputados Assis Carvalho (PT) e Themístocles Filho (MDB). A rachadura cresce. Wellington Dias já não pode colocar os presidentes estaduais do MDB e PTC, deputados Marcelo Castro e Evaldo Gomes, respectivamente, sentados um ao lado do outro. Um é gasolina e o outro fósforo aceso. Nero vira um bebe na frente deles.

Firmino Filho acorda e começa a viajar com Luciano Nunes

Na noite de sexta-feira, o prefeito de Teresina Firmino Filho reuniu secretários municipais, vereadores de várias legendas e filiados ao PSDB para chamar todos irem fortes e preparados para a eleição do pré-candidato Luciano Nunes (PSDB) ao Governo do Piauí. Amanheceu o sábado (30), Firmino Filho já estava acordado e viajando para São Raimundo Nonato, acompanhado de Luciano Nunes e outras lideranças políticas da oposição, para participar do Seminário tucano sobre o Piauí e, claro, apresentar o deputado Luciano Nunes como candidato a governador. Luciano e Firmino, juntos, estão começando a acordar os colegas tucanos e fazendo os aliados de outros partidos acreditarem na disposição do prefeito de Teresina eleger o colega do PSDB governador do Piauí. Firmino Filho e Luciano Nunes falaram, durante o seminário, para dezenas de lideranças políticas e comunitárias de São Raimundo Nonato e vários municípios da região.

 

Jornalista Feitosa Costa é pré-candidato a deputado federal

O jornalista Feitosa Costa anunciou a sua pré-candidatura para deputado federal. Ele é filiado ao PRTB, que é presidido no Piauí pelo deputado Fernando Monteiro. Como comentarista político, Feitosa Costa já provou um excelente capacidade profissional. Agora, o jornalista encara enfrentar, de fato, a disputa política eleitoral. O deputado Fernando Monteiro está contente com decisão de Feitosa Costa aceitar a pré-candidatura para o Câmara dos Deputados.

O governador e a arte de cozinhar o galo

A história da política nacional revela que o presidente do Brasil, Getúlio Dorneles Vargas, tinha o hábito de deixar o tempo passar para que pudesse resolver os problemas com os aliados políticos. Getúlio Vargas usava o tempo para poder cansar ou encontrar uma solução para os “abacaxis” que surgiam no governo federal. E quando não encontrava um resultado positivo, Vargas costumava jogar para os parceiros políticos a tomada de decisão.

Getúlio era craque em matar no cansaço os aliados que queriam as vantagens no poder

O governador Wellington Dias tem tática semelhante ao do ex-presidente do Brasil, que cometeu suicídio, para resolver os “quiprocós” políticos que surgem entre os líderes dos partidos da base governista. Matando no cansaço, o governador petista vai minando os aliados, ou adversários talvez, na decisão da formação da chapa majoritária da chapa que o levará para disputar pela quarta vez o comando do Governo do Piauí.

Com o galo na panela, Wellington Dias fez os Progressistas cansarem de esperar a confirmação da vaga de Margarete Coelho como vice-governadora. Usou o tempero de que era ideal que cada partido grande pudesse ter uma vaga na composição da chapa. O PP tem a vaga de senador para Ciro Nogueira. Margarete Coelho tenta, um tanto atrasada, conquistar espaço para ganhar votos para deputada federal. E o galo continua cozinhando.

Wellington demonstra ser um grande seguidor de Getúlio Vargas na arte de cozinhar o galo

O galo na panela faz o MDB ficar na dúvida, ou já sabendo, de qual o nome do partido que Wellington Dias quer para fazer parte da majoritária. Themístocles Filho ou Marcelo Castro? O governador já deixou claro quem ele não quer. O leal amigo companheiro Assis Carvalho já deixou bem claro. O galo não pode ser acompanhado de Themístocles Filho.

Cozinhar o galo demora. E nunca a carne fica mole. Mas, com um azeite Frank Aguiar dá para engolir. Desce ruim na goela abaixo, mas desce.

Vereadores batem boca na Câmara e Jeová diz que vai acionar Comissão de Ética

O direito de usar o microfone e falar no plenário da Câmara de Teresina foram os motivos para um grande bate-boca entre os vereadores Nilson Cavalcante (PT do B), Teresa Britto (PV) e Deolindo Moura (PT).

A baixaria precisou ser interrompida pelo presidente da Casa, vereador Jeová Alencar (PSDB), quando determinou suspender os trabalhos por 10 minutos. Jeová Alencar chegou a dizer que a polêmica entre os três poderia dar problemas por quebra de Decoro Parlamentar. A baixaria foi grande.