Marina Santos cobra ao Governo Federal moradias para o Piauí


A deputada federal Marina Santos (SD) esteve reunida, nesta quinta-feira (07), com o Secretário Nacional de Habitação do Ministério do Desenvolvimento Regional, Celso Toshito Matsuda. Na pauta do encontro, o Programa Minha Casa Minha Vida. A parlamentar tratou sobre 200 unidades residenciais no município de Valença do Piauí e, também, sobre os tramites que serão exigidos para o novo processo de seleção de novas residências populares do Minha Casa Minha Vida aos municípios este ano.

Marina Santos apresentou as solicitações para o secretário nacional de habitação, Celso Matsuda

Marina Santos protocolou oficio na Secretaria Nacional de habitação tratando sobre o projeto de contratação do programa Minha Casa Minha Vida no empreendimento do Residencial José Arteiro, em Valença do Piauí, com 200 unidades residenciais já aprovadas pela Caixa Econômica Federal, no ano passado. A parlamentar colocou para o secretário Celso Matsuda que o município valenciano possui “um alto déficit habitacional e uma população extremamente carente e desprovido de recursos”.

Ela procurou saber, ainda, sobre quando o governo federal irá iniciar o processo para construção de novas residências populares. Marina Santos solicitou as informações para poder orientar os gestores municipais se prepararem. A deputada federal tem atenção especial para os municípios de Luzilândia, Novo Oriente, Picos e Francisco Santos.

O secretário Celso Matsuda informou que está aguardando que o ministério libere os recursos do ano passado para ser tratado dos projetos habitacionais, como o do Residencial José Arteiro. Ele disse ainda que quando o orçamento para 2019 for liberado pelo governo federal os trabalhos para elaboração dos projetos residenciais serão iniciados.

A deputada Marina Santos disse que gostou dos resultados da reunião com o secretário Celso Matsuda. Ela informou, também, que na próxima semana irá fazer uma nova visita para o gestor da Secretaria Nacional de Habitação do Ministério do Desenvolvimento Regional.

A parlamentar protocolou ofício cobrando a liberação dos recursos para construção das casas