Aluísio Sampaio quer inspeção de prédios em Teresina


O vereador lembrou dos casos do Rio de Janeiro e da Igreja de Notre-Dame

A qualidade da infraestrutura de prédios e estabelecimentos foi tema do discurso do vereador Aluísio Sampaio (Progressistas) nesta terça-feira (16) na Câmara Municipal de Teresina. Segundo o parlamentar, é necessário a criação de uma legislação em inspeção predial para garantir mais segurança aos empreendimentos.

O vereador citou o incêndio da Catedral de Notre-Dame em Paris como uma grande fatalidade e perda para a história da humanidade. Mas, que a prevenção é fundamental para que não ocorra mais situações como essas em outros lugares. “Visitei o Conselho Regional de Engenharia do Piauí (CREA-PI) em busca de materiais para que possa subsidiar um projeto que eu pretendo apresentar aqui nesta Casa sobre inspeção predial. Nós temos construções envelhecendo e elas precisam de manutenção. Muitos prédios antigos estão comprometidos nas instalações elétricas e estruturais que por falta de manutenção coloca em risco a vida do cidadão”, afirma.

Na última sexta-feira (12) dois prédios no Rio de Janeiro desabaram, acarretando na morte de cinco pessoas. O parlamentar afirma que é necessário criar uma legislação, para que em um período de 15 a 20 anos, os prédios possam passar por uma inspeção e assim se dar uma nova garantia de seguridade ao empreendimento. “Essas tragédias já aconteceram outras vezes no nosso país e estão ocasionando mortes e prejuízos materiais. Então, é importante que essa Casa se comprometa com uma discussão acerca desse assunto, para que possamos garantir a seguridade do nosso patrimônio histórico”, pontua o vereador.

Aluísio Sampaio reafirma que é necessário cuidar dos prédios que já estão na cidade, antes de construir outros novos. “Falo também das obras particulares que o Governo tem que fiscalizar, que dar o alvará de licenciamento e as licenças de funcionamento. Estou estudando este assunto para apresentar a sociedade uma legislação de inspeção predial”, finaliza.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Ascom